O campo da reputação e da sustentabilidade

Reputação por definição é a percepção de todos os públicos de relacionamento de uma organização sobre ela mesma. A reputação se diferencia da imagem por ser construída ao longo do tempo e por não ser simplesmente uma percepção em um determinado período.

Para que as empresas garantam uma boa reputação, os investimentos devem ser concentrados em credibilidade, sustentabilidade e responsabilidade corporativa. Para isso deve-se promover a transparência nas decisões e ações, estar à altura das expectativas éticas da sociedade, e atuar de forma socialmente a ambientalmente responsável.

A nova economia nos desafia a traçar modelos de gestão de empresas inovadores a ponto de absorver o processo de sustentabilidade como um valor, talvez o mais importante entre os demais, até pela sua abrangência, econômica, ambiental, social e cultural.

Como já descobrimos, as soluções não são resolvidas somente dentro da empresa. Precisam ser discutidas e tratadas por todos os públicos de interesse, a partir do relacionamento e do engajamento entre as partes. Abertos ao diálogo e preparados para elaborar relatos verdadeiros, os comunicadores assumem o comando desse processo. Para nós, o fazer anda junto com o comunicar. E com isso, alimentamos de conteúdo para inovar, diferenciar, liderar.

Os indicadores GRI são uma oportunidade gerencial e de organização desse discurso, referem-se aos temas fundamentais para o negócio, para a obtenção de resultados com geração de valor. Mas o mais importante é que sustentabilidade seja um tema transversal a toda a empresa, assim como a reputação o é. A responsabilidade é de todos.

É hora de pensar no Relatório de Sustentabilidade da sua empresa

Sustentabilidade é um valor corporativo indiscutível. O elo entre sua marca e seus consumidores.
E o relatório de sustentabilidade é o melhor meio para uma empresa consolidar suas convicções, apresentando ao público as politicas, estratégicas e práticas sustentáveis de maneira coerente e estruturada.

Vamos conversar sobre o assunto? A KlaumonForma é especialista em sustentabilidade com 20 anos de experiência. Ligue para (11) 3814.1109 ou clique aqui e marque uma reunião ou acesse nosso portfolio.

Um guia para a estratégica Comunicação Interna

A Comunicação Interna se firma, cada vez mais, como processo estratégico, estabelecendo em uma organização a comunhão de crenças e valores entre os colaboradores, que são os responsáveis pela transmissão de sua cultura e por sua imagem pública. A maioria das grandes empresas já compreendeu que a Comunicação Interna deve estar alinhada com a comunicação para o público externo e precisa ser ágil, dinâmica, flexível e transparente.

Para ajudar as organizações e profissionais da área nesse processo de diálogo com o público interno, a Associação Brasileira de Agências de Comunicação (Abracom) produziu um novo caderno sobre Comunicação Interna, que está disponível em PDF no sitewww.abracom.org.br, link caderno (http://bit.ly/MudWu7).

Concebido para servir como um guia, “Por que investir em Comunicação Interna” agrega muitas informações ao primeiro caderno sobre o tema, publicado em 2008. Os capítulos, todos encerrados com um resumo do seu conteúdo, tratam do processo estratégico; dos desafios na era digital; de por que investir em comunicação interna; do planejamento; do diagnóstico e mensuração de resultados; do que fazer e de como escolher uma agência de comunicação. Para a presidente do conselho diretivo da Abracom, Gisele Lorenzetti, o novo caderno pode ser um importante aliado aos gestores responsáveis pela comunicação nas empresas. “Ele não apenas indica a melhor forma de se comunicar com o público interno, como aponta o caminho para a contratação de uma agência especializada.”

A diretora de Comunicação e Eventos da entidade, Claudia Cezaro Zanuso, lembra que o caderno é resultado de um esforço conjunto do Grupo de Comunicação Interna da associação, coordenado por ela e por Jaíra Reis. “Conseguimos realizar isso, graças ao emprenho de representantes das agências B&A Comunicação, Brother Cast, C&M Comunicações, Casa do Cliente, Cristina Panella Planejamento e Pesquisa, FSB Comunicações, Trama Comunicação, KlaumonForma Comunicação, LuaC Comunicação e RP1 Comunicação.”